Definition

Sistema operacional Linux

Linux é um sistema operacional semelhante ao Unix, de código aberto e desenvolvido por uma comunidade, para computadores, servidores, mainframes, dispositivos móveis e dispositivos embarcados. É compatível com quase todas as principais plataformas de computação, incluindo x86, ARM e SPARC, o que faz dele um dos sistemas operacionais com mais suporte. 

Como se usa o sistema operacional Linux? 

Cada versão do sistema operacional Linux gerencia recursos de hardware, inicializa e gerencia as aplicações e proporciona alguma forma de interface de usuário. A enorme comunidade de desenvolvimento e a ampla variedade de distribuições significam que há uma versão do Linux para quase todas as tarefas, e o Linux se espalhou por muitas áreas da ciência da computação. 

O Linux surgiu como um sistema operacional popular para servidores web como Apache, bem como para operações de rede, tarefas de ciência da computação que exigem clusters enormes, bases de dados em execução, computação desktop/endpoint e dispositivos móveis que rodam com versões de sistemas como Android.  

Distribuições de Linux 

O pinguim Tux é a mascote 
da Linux, criada por Larry Ewing. 
Dizem que seu nome é uma mistura
de "(T)orvalds (U)ni(X). 
The GIMP.

Desde seu desenvolvimento inicial, o Linux adotou as cláusulas de copyleft da Fundação de Software Livre, que criou a Licença Pública Geral (GPL) GNU. Segundo o copyleft, qualquer coisa usada sem custo e modificada deve ser distribuída gratuitamente. Na prática, se o Linux ou qualquer outro componente do GNU foi desenvolvido ou modificado para dar origem a uma nova versão do Linux, essa nova versão deve ser distribuída de forma gratuita. Esta é a base para o desenvolvimento de código aberto que evita que um desenvolvedor ou outros grupos se beneficiem do trabalho disponibilizado gratuitamente a terceiros.  

Centenas de diferentes versões do Linux, também conhecidas como distribuições, estão disponíveis atualmente. Cada uma delas costuma ser desenvolvida para para sistemas com destinos específicos, como servidores, desktops, dispositivos móveis ou dispositivos embarcados. As distribuições podem estar prontas para uso ou o código-fonte deve ser compilado localmente na instalação inicial. As distribuições desenvolvidas pela comunidade incluem Debian, Slackware e Gentoo. As distribuições comerciais incluem Fedora, da Red Hat, openSUSE, da SUSE, e  Ubuntu, da Canonical. 

A GPL da GNU não proíbe a propriedade intelectual, e é comum que os criadores de componentes do Linux possuam direitos autorais sobre os mesmos. A licença garante que esses componentes permaneçam gratuitos e sejam distribuídos gratuitamente. Embora o software ainda seja gratuito, no entanto, é comum que algumas distribuições comerciais cobrem por serviços de valor agregado, como suporte ou desenvolvimento customizado. 

Componentes do Linux 

O sistema operacional Linux segue um design modular que é a chave de suas muitas variações e distribuições. Um carregador de inicialização é responsável por iniciar o kernel, que fica no núcleo do sistema Linux, gerenciando o acesso à rede, os processos de programação ou aplicações, administrando os dispositivos periféricos básicos e monitorando os serviços do sistema de arquivos.  

Mas são realmente os muitos desenvolvedores externos e projetos GNU que oferecem funcionalidades de alto nível ao kernel do Linux, para proporcionar um sistema operacional completo. Existem, por exemplo, módulos para fornecer uma interface de linha de comando, implementar uma interface gráfica de usuário, gerenciar a segurança, executar serviços de entrada de vídeo ou áudio e muitos outros, sendo que cada um deles pode ser modificado e otimizado para formar distribuições únicas para tarefas específicas. 

O gerenciador de pacotes normalmente adiciona, atualiza ou remove componentes de software sob o sistema operacional Linux. Exemplos de sistemas do tipo incluem dpkg, OpenPKG, RPM Package Manager e Zero Install. 

História do Linux 

Linus Torvalds começou a trabalhar no Linux como um substituto ao sistema operacional MINIX enquanto estava na Universidade de Helsinque, na Finlândia. Torvalds reconheceu o trabalho realizado no Projeto GNU, em 1983, que tinha a intenção de criar um sistema operacional completo e compatível com Unix, que consistia inteiramente em software livre, e apontou o GNU como um modelo de distribuição. No entanto, o trabalho no GNU não tinha terminado no momento em que Torvalds buscava um substituto para o MINIX, o que o levou a desenvolver um kernel de sistema operacional alternativo chamado Linux - contração de “Linus’ Unix” e adotar a GPL do GNU. 

Torvalds lançou o kernel do Linux em setembro de 1991. Uma comunidade de desenvolvedores trabalhou para integrar os componentes do GNU ao kernel de Torvalds para criar um sistema operacional completo e livre, conhecido como Linux. Torvalds continua desenvolvendo o kernel do Linux, atualmente na versão 4.9, e uma vasta comunidade de desenvolvedores continua criando e integrando uma ampla gama de componentes a ele.   

Este conteúdo foi atualizado pela última vez em Julho 2021

Saiba mais sobre Linux e código aberto

ComputerWeekly.com.br
ComputerWeekly.es
Close